PARA QUEM VAMOS DOAR ?

  Todo o lucro arrecadado com a S-10 LS será destinado ao Projeto Recriar e ao tratamento Oncológico da Kailayne.

PROJETO RECRIAR

Fundada há quatro anos, pela pastora Maria Isabel, o Projeto Recriar é uma instituição não governamental, localizada no bairro Noroeste, Campo Grande, Mato Grosso do Sul. A localização do projeto é popularmente conhecida pela violência que o cerca, expondo sua população vulnerável, e corrompendo a inocência das crianças. Se deparando com a realidade das crianças vivendo dentro do lixão desativado da região, a pastora Maria Isabel, foi impactada e iniciou o projeto. O bairro foi inicialmente formado por famílias de presidiários, em consequência de sua proximidade ao complexo penal, sendo as crianças, em maioria, filhos de presidiários ou dependentes químicos. Dentro deste cenário, nasce a necessidade de mudar a realidade destas crianças. A pastora com seus filhos iniciaram o projeto com aproximadamente 50 crianças, com o objetivo de mudar suas vidas, viabilizando novas perspectivas de futuro e devolvendo para as crianças a infância e a inocência. Hoje o projeto proporciona aulas de canto e violão, além de muito amor e carinho, contribuindo significativamente para que as crianças não fiquem nas ruas expostas à violência e as drogas. Por conta da pandemia do COVID-19, eles entregaram o prédio que alugavam para atender as crianças, não tendo mais um local próprio para atendê-las, mas receberam a doação de um terreno, para construir a sede do projeto. Assim, o valor arrecadado com a rifa, irá contribuir para o projeto fazer o barracão, conforme precisam. A sua ajuda é fundamental para que o Projeto Recriar continue cuidando das crianças.

 

KAILAYNE DA SILVA PORTANTE

Meu nome é Kailayne da Silva Portante, tenho 18 anos, moro em Nova Alvorada do Sul,  Mato Grosso do Sul. Em agosto de 2019, fui diagnosticada com câncer de pâncreas e desde então faço tratamento oncológico em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Após o primeiro protocolo de quimioterapia (12 sessões), refiz os exames e foi constatado que o tumor primário tinha diminuído um pouco, porém, havia metástase no fígado, sendo necessário um novo protocolo de quimioterapia e um estudo genético para encontrar uma terapia-alvo, por se tratar de um tumor muito raro e mais comum em pessoas com mais de 60 anos, e eu ter apenas 18 anos e muita vontade de viver. Desde então, em concordância com nossos médicos, começamos a procurar um especialista em câncer de pâncreas. Encontramos um médico em São Paulo (SP), que depois de avaliar o caso, sugeriu uma cirurgia para retirada do tumor como alternativa para melhor eficácia da quimioterapia. Então, depois de pensar e pedir a Deus para tomarmos uma decisão, optamos pela cirurgia, que será realizada em São Paulo (SP), no Hospital Beneficência Portuguesa. Precisamos muito da ajuda de todos para custear o tratamento e com a graça de Deus ser curada.